segunda-feira, 27 de setembro de 2010

a) , b) ou c) ?

Por vezes dou por mim a tentar resolver questões de escolha múltipla da minha prória vida. São das mais difíceis e complexas que alguma vez vi. E o pior de tudo? É que ou se sabe ou não se sabe. Aqui não há "estudos intensivos".
É verdade sim, já tentei "copiar" as respostas mas as perguntas são todas diferentes umas das outras. Então aí, percebo que não existe alternativa senão concentrar-me e decidir o que quero.

 a) , b) ou c) ?

Algumas das perguntas obrigam-me a ficar dias e dias a dar-lhes atenção. E o mais engraçado é que por vezes, independentemente do tempo, falho. E não, não existe correcção possível, ou "segundas oportunidades". Quando erramos tentamos simplesmente fixar a alternativa ou perceber o sentido da coisa para mais tarde, se a voltarmos a encontrar, acertar.
Quando erro, normalmente, digo a mim próprio: "como pudeste ser tão estúpido? Tu até puseste em questão a resposta certa!"
É óbvio que existem perguntas que apenas me afectam ligeiramente, mas outras, as mais complexas, conseguem dar cabo de mim. Talvez me sinta um bocadinho culpado por não ter aberto os olhos e visto e visto de antemão todas as "rasteiras" que ela incluía.
Mas um dia percebi que, neste tipo de perguntas de escolha múltipla não interessa se se erra ou não. O que importa verdadeiramente é se estamos conscientes daquilo que queremos, e que mesmo que seja a resposta errada, que ao menos passemos de ano, ou seja, que cresçamos.

1 comentário:

  1. estao todooos Lindos, mas este sem duvida que me chamou bastante a atençao :o
    Tens buee jeito Pedro :P

    ResponderEliminar