sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Não sentes?

- É amor. Ou não?
- Porquê?
- Sinto mas não.
- Não sentes?
- Eu amo-te.
- Não me deixes.
- Eu fico até não me quereres mais.
- Eu vou querer-te.
- Não, não queiras.
- Mas não chega.
- Chega.
- Não?
- Sim. Ou não?
- Eu amo-te.
- É essa a razão.
- Fica.
- Por mim?
- Por mim.
- Por nós?
- Pelo nosso amor.
- Eu fico.
- Ficas?
- Até não me quereres mais.
- Chega-me.
- Chega?
- Sim.
- O quê?
- O que temos.
- Não queres mais?
- Só te quero a ti.
- Não queres mais?
- Não há muito mais.
- Há?
- Não. Só te quero a ti.
- O quê?
- Não sentes?
- Eu amo-te.
- Não me deixes.
- Eu vou, sempre, querer-te.

3 comentários:

  1. Me too Andreia, está mesmo LINDO! <3

    ResponderEliminar
  2. Tive a ver o teu blog e decidi comentar nesta publicação, não por uma razão concreta, mas por gostar delicadamente deste texto... De uma forma geral gosto bastante dos teus textos, como já te tinha dito, não sou grande apreciador de textos longos e densos, no entanto, tu tens a subtil capacidade de captar atenção desde a primeira palavra até à última letra... E isso muito bom, são poucos os que conseguem acabando por optar em textos mais curtos :)
    Tu estás de parabéns e espero que continues, tens feito um bom trabalho :)
    Comentando este texto, está muito giro, gosto do dialogo que aqui criou-se, frases curtas, mas com sentido! :)

    ResponderEliminar